Quanto custa manter seu carro

Como economizar com a gasolina

Um gasto que costuma comprometer boa parte do orçamento dos motoristas é, sem dúvida, o combustível, que, em alguns casos, consome cerca de 16% de suas receitas. Nesse sentido, vale a pena conhecer algumas dicas para economizar com a gasolina, e dessa forma, fazer sobrar "algum" para o fim de semana.
Um grande erro cometido por motoristas descuidados é abastecer seu carro em qualquer posto, olhando apenas para o preço da gasolina. Nestes casos o barato sai caro, pois você pode acabar estragando o motor do seu carro, que sai de fábrica programado para utilizar gasolina, e não uma mistura com solventes químicos suspeitos. Além disso, o rendimento destes combustíveis tende a ser menor de forma que você paga menos pelo litro, mas tem que abastecer antes do previsto.

Gás natural: uma boa opção para o seu bolso

Visto como uma saída para o preço da gasolina e do álcool, o Gás Natural Veicular (GNV) já se tornou favorito entre muitos motoristas. O combustível, além de ser mais barato, possui uma menor emissão de poluentes, o que representa uma grande economia tanto do ponto de vista financeiro quanto ecológico.

Seguro

Uma das primeiras providências depois de comprar o seu carro é providenciar um seguro, especialmente se você mora em uma cidade grande, pois os riscos de roubo ou danos em caso de batida são muito grandes para serem ignorados.
Quando você faz um seguro de automóvel, você paga para a seguradora dividir com você o risco de ter o seu carro roubado ou danificado em um acidente de trânsito. Em troca do pagamento do que chamamos de prêmio do seguro, você tem direito ao recebimento de uma indenização caso algum dos riscos cobertos venha a acontecer.
Leia com atenção os contratos de seguros e evite problemas
Vale lembrar, contudo, que nem sempre a contratação de um seguro é a solução dos seus problemas.

DPVAT: seguro obrigatório

Apesar de todos os motoristas pagarem anualmente o seguro obrigatório, poucos sabem que em caso de acidente podem recorrer a este seguro para cobertura tanto de gastos hospitalares quanto de indenização por morte ou invalidez permanente. Mal informadas, muitas pessoas só procuram as seguradoras pedindo indenização tempos depois do acidente.
O seguro obrigatório, também conhecido pelo nome de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT), cobre danos corporais não só do motorista, mas também de terceiros envolvidos no acidente. Se você ou alguém que você conhece for atropelado, tem direito a acionar o DPVAT mesmo que não saiba quem foi o motorista que o atropelou. Caso o motorista ou um terceiro envolvido no acidente venha a falecer a família terá direito a receber indenização por morte com recursos do DPVAT.
Contudo, o seguro não cobre danos materiais de roubo, furto, batida ou até mesmo incêndio do automóvel, assim como multas e fianças cobradas do motorista ou decorrentes de processos criminais. Também não são cobertos os gastos hospitalares caso o acidente tenha ocorrido fora do território nacional.

IPVA

Além dos gastos com manutenção, todos os anos você tem que arcar com o pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). A melhor opção sempre é o pagamento à vista, isto é, em cota única, mas se você não tem o suficiente não se preocupe, pois também é possível pagar parcelado.


Fonte: msn



0 comentários: